Menu

Histórico

GRUPO TÁPIAS

Companhia de dança contemporânea associada ao Espaço Tápias.

Os caminhos da dança foram traçados pela pesquisa, pelo treinamento constante e a dedicação exclusiva de seus intérpretes, a fim de garantir a perfeição da técnica e a busca de novos elementos que aprimorassem a criatividade.

O GRUPO TÁPIAS estabeleceu harmonioso relacionamento através de vasto trabalho em conjunto. Fundado em 1994 por Giselle Tápias, coreógrafa de renome nacional e internacional e diretora e coreógrafa residente da companhia de dança desde os seus pilares.

Durante seus 20 anos de existência, o Grupo Tápias manteve quadro estável de bailarinos, que construíram, ao lado da coreógrafa e diretora Giselle Tápias, sólida base técnica e incessante pesquisa de linguagem própria. O resultado foi a montagem de 29 coreografias | 11 espetáculos completos – , que possibilitaram a ampliação daquilo que para o grupo é fundamental: pesquisa, experimentação, integração e superação.

O espetáculo de apresentação do Grupo Tápias “Elton John – Coletânea e Celebração” lotaram teatros e foi memorável. Até hoje este espetáculo serve de inspiração para artistas e companhias.

Não diferente “Ópera do Malandro” oficializou a estreia do Grupo Tápias no Teatro Cacilda Becker em 1994, lotando o Teatro e fazendo o público voltar para outras sessões e outros dias.

Por vezes, a companhia contou com a participação de coreógrafos convidados na criação de seus trabalhos. Assim foi com Rodrigo Moreira (RJ), Ricardo Risuenho (PA), Henrique Rodovalho (GO), Ana Vitória (RJ), Rami Levi (Israel) e do diretor de teatro Paulo de Morais (RJ).

A partir da montagem do espetáculo “5 coreógrafos e 1 Corpo”, que teve duas versões – uma com coreógrafos nacionais e outra com coreógrafos internacionais-, cuja primeira teve estreia no Centro Cultural Banco do Brasil em março de 2005, o Grupo Tápias ganha a colaboração  de Flávia Tápias também na direção. Com Flávia Tápias como intérprete principal, o objetivo do espetáculo “5 coreógrafos e 1 corpo”, que usa a linguagem contemporânea de cinco diferentes coreógrafos em um único corpo, foi alcançado com total sucesso ao despertar no espectador curiosidade, inquietudes, interesse pelo processo de criação, focado aqui na resistência e na capacidade físico-emocional do corpo em evidência. Os coreógrafos desta primeira versão foram: Giselle Tápias, Henrique Rodovalho, Ana Vitória, Rami Levi e Paulo de Morais.

 O Grupo Tápias foi convidado para a participar do DANSE A LILLE/ LES RÉPERAGES, em 2006 com parte do espetáculo. O sucesso de “5 coreógrafos e 1 Corpo” surtiu, também, efeitos internacionais.

A intérprete Flávia Tápias foi convidada pela direção do LES COLLECTIF ESSONE DANSE e do DANSE A LILLE para trabalhar durante três meses (janeiro, fevereiro e março de 2007) na França, com outros cinco coreógrafos internacionais – desta vez, de diferentes nacionalidades: o belga Pol Coussement, a alemã Stephanie Thiersch, a suíça Nicole Seiler e os franceses Matt Hocquemiller e Thomas Lebrun.

 


O resultado desta residência de criação e difusão fez sua estreia no dia 17 de março de 2007, na Salle Pablo Picasso, em La Norville, na França, seguindo logo após para uma breve turnê francesa, nos teatros Le Gymnase, em Roubaix; Théâtre Brétigny, em Brétigny-sur-orge; MPT de Courdimanche, em Lês Ulis; Théâtre des 3 Vallées, em Palaiseau ; Lês Salons du Château, em Morsang-sur-Orge ; Scéne Nationale d´Évry et de l´Essone e Centre Culturel des Portes de l´Éssone, em Athis-Mons.

 

 

A partir desses trabalhos solos, Flávia Tápias assumiu a direção de Grupo Tápias, que tem até hoje a colaboração artística de Giselle Tápias. O grupo iniciou também uma longa e incessante turnê por diversos festivais e mostras nacionais e internacionais de dança.

Hoje o Grupo Tápias tem em seu repertório 29 criações coreográficas das quais 11 continuam ativas, em turnê. Um videodança e um documentário.

A companhia participou dos principais eventos de dança do Brasil, além de importantes turnês e festivais internacionais:

  • Festival Internacional de Dança da Paraíba/PB
  • Festival Internacional de Dança do Amazonas FIDA/AM
  • Festival de Dança do Recife/PE
  • Mostra Contemporânea do Festival de Joinville/SC
  • 4 Movimentos Centro Cultural Banco do Brasil/RJ e DF
  • Circuito Banco do Brasil/Salvador, BA
  • Festival de Inverno do SESC/RJ
  • Dança em Trânsito/RJ
  • Correios em Movimento/RJ
  • Prêmio FINEP/TO
  • Circuito SESC Rio/RJ
  • SESC São Paulo/SP
  • Mostra Paraleo 16 /DF
  • CORPI URBANI/URBAN BODIES, festival internazionale di danza in paesaggi urbani, em Genova e Finale Ligure – Itália
  • Festival Lugar à Dança, em Lisboa, Coimbra e Oeiras – Portugal
  • Internationales Tanzmesse NRW, em Essen e Düsseldorf – Alemanha
  • Festival Havana Vieja, em Havana – Cuba
  • Itálica Festival Internacional de Danza, em Tomares e Sevilla – Espanha
  • Dies de Danza, em Barcelona e Sitges – Espanha
  • La Ruée Vers L’Art, em Grenoble – França
  • Les Réperages/Danse à Lille, em Roubaix – França
  • CDC and Collectif Essonne Danse/Salle Pablo Picasso, Le Gymnase (em Roubaix), Théâtre Brétigny (em Brétigny-sur-orge), MPT de Courdimanche (em Les Ullis), Théâtre dês 3 Vallées (em Palaiseau), Les Salons du Château (em Morsang-sur-Orge), Scéne Nationale d’Evry et L’Essone e C. Culturel des Portes de l’Essone (em Athis-Mons) – França
  • Turnê CCAS, em Ajaccio, Marinca Porticcio, Porto Vecchio, Alba Serena, Borgo e St. Florent – Córsega – França
  • Turnê CCAS, em Toulon, Menton, La Napoule, Lê Brusc, Tourves, Risoul e Avignon – França
  • Voltage: International Dans – em performance festival, em Kortrijk – Bélgica
  • Danse à Lille, em Roubaix – França
  • Siana 2009 – Théâtre de l’Agora, em Evry – França
  • Tanec Praha Tour, em Olomouc, Brno, Pardubice, Plzen – República Tcheca
  • XXIst International Festival of Contemporary Dance and Movement Theatre Tanec Praha, em Praga – República Tcheca
  • Festival d’Avignon, em Avignon – França
  • Interplay, em Torino – Itália
  • Oltre Nouveau, Teatro Bertagnolio, em Chiaverano – Itália

Dentre outros.